Deputados Tiago Correia e Pedro Tavares aprovam audiência pública para discutir ferry boat e lanchas

Na manhã desta terça-feira (24), foi aprovado nas comissões de Direito e Defesa do Consumidor e Infraestrutura da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) o parecer para realização de Audiência Pública sobre o “sistema ferry boat e lanchinhas”.

A vitória pela aprovação do parece se deu após meses de manifestações realizadas pelas associações de Mobilidade Urbana e Deficientes Físicos de Bom Despacho nos corredores e comissões da ALBA. O deputado Pedro Tavares, presidente da comissão de Infraestrutura reforça que é importante discutir na Casa Legislativa o sistema Ferry Boat. “O documento apresentado pelas associações foi entregue ao secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcante, porém até o momento não obtivemos resposta da pasta. O caso do ferry boat precisa entrar na pauta dos deputados, pois o serviço prestado não é bom”, disse.

TRIBUNAL DE CONTAS MULTA INTERNACIONAL TRAVESSIAS

Foi entregue aos deputados um documento comprovando que Tribunal de Contas multou em R$ 120 milhões a empresa Internacional Travessias por uso irregular de duas embarcações. De acordo com o documento, as embarcações são de propriedade da antiga empresa administradora do sistema – TWB. Com isso os presidentes das associações ficam temerosos sobre a possível volta da TWB na administração do sistema, ou que essas duas embarcações sejam retiradas de circulação.

“O sistema já é deficitário com sete barcas, nem quero imaginar o estrago que será caso duas embarcações deixem de operar”, revelou um passageiro sob anonimato.

DIREITO E DEFESA DO CONSUMIDOR

O deputado Tiago Correia, presidente da comissão de Defesa e Direito do Consumidor também exige que os colegas deputados participem das discussões. “Precisamos do apoio de todos os deputados porque somos representantes dos baianos independente de partido. Sabemos que milhares de cidadãos usam diariamente o sistema Ferry Boat sem as mínimas condições de segurança. O mais grave é que recentemente os preços das viagens foram reajustados e nenhuma melhoria foi dada pela empresa administradora”, concluiu.

A data para realização da Audiência Pública ainda não foi definida, porém sabe-se que será uma Audiência conjunta porque as comissões de Infraestrutura e Direito e Defesa do Consumidor estão unidas para apreciação do tema com a participação da sociedade civil e demais órgãos públicos de fiscalização, a exemplo do Ministério Público da Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *