Incomodado com críticas a discurso na ONU, Bolsonaro reage: ‘Queriam alguém para falar abobrinha?’

O presidente Jair Bolsonaro demonstrou incômodo com as críticas que recebeu pelo seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, na última terça-feira, em Nova York, nos Estados Unidos. Ele afirmou ter assistido a sua fala novamente e que não considerou suas posições agressivas. “Queriam alguém lá que fosse para falar abobrinha, enxugar gelo e passar o pano?”, questionou. Para ele, alguns setores da mídia “foram para o esculacho”. “Não fui ofensivo com ninguém. Assisti ao que eu falei, seria muito mais cômodo eu fazer um discurso para ser aplaudido, mas não teria coragem de olhar para a cara de vocês aqui”, disse, se dirigindo a apoiadores que o aguardavam na saída do Palácio da Alvorada, na manhã desta quinta-feira, 26.

“Foi um discurso patriótico, diferente de outros presidentes que me antecederam, que iam lá para ser aplaudidos e nada além disso”, afirmou Bolsonaro. Congresso. O presidente admitiu que o governo tem enfrentado algumas derrotas no Congresso, mas disse considerar “normal na democracia”, pois “não pode impor sua vontade em tudo”. “Muitas pautas que nos interessam estão avançando no parlamento e outras não, o que é normal da democracia. Não posso impor a minha vontade em tudo, até porque se um dia alguém com sentimento de ditador chegar no meu lugar vai querer impor sua vontade também. O parlamento tem um freio necessário, às vezes a gente não concorda, mas tem que respeitar”, disse Bolsonaro.

Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *